Número total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Dia 5- De Castroverde até Melide

Hoje termina o Caminho Primitivo de Santiago.
Chegamos a Melide a meio da tarde, depois de pedalar 74kms.
O dia hoje começou muito frio e manteve-se sempre assim.
Assim que saímos do albergue, os km passaram rápido e chegamos a Lugo a meio da manhã.
Após uma breve paragem, prosseguimos o caminho em direção a San Romão da Retorta. Antes de lá chegar, passamos no marco que indicava a distância a Santiago: 100km.
Nós últimos dias, os km custavam muito a passar, devido às muitas dificuldades do terreno, quer por causa da inclinação, quer por causa da lama e terra solta.
Hoje, felizmente conseguimos andar mais um pouco, uma vez que o desnível do terreno e também o tipo de solo, ajudaram a manter um ritmo mais animado.
Este Caminho Primitivo, foi acima de tudo um caminho de sorte. Tudo correu bem, não nos magoamos, tivemos muita sorte com o tempo, e as escolhas que fizemos para comer, dormir, e todas as outras, revelaram-se boas escolhas.
Foi um caminho doloroso para mim e para o Daniel, devido a dores no meu joelho e no caso do Daniel,  acabou por não se adaptar ao peso extra da mochila e acabou por ficar com as partes baixas a precisar de muito descanso.
Amanhã, faltam percorrer 55km até Santiago. Irão ser percorridos ao longo do que falta no caminho francês.
Em jeito de comparação, com o caminho que fiz a pé em 2012, noto que alguns locais mudaram muito.
Existem agora muito mais alternativas no que diz respeito a albergues e a locais de apoio durante o caminho.
Este caminho deu-me a possibilidade de o conhecer de duas formas completamente distintas.
A pé e de bicicleta.
Com muita chuva e neve quando o fiz a pé, e com sol e algum frio quando o fiz de bicicleta.
No meio destas diferenças, encontrei uma coisa que os mantém únicos.
É um caminho fantástico, com locais e paisagens incríveis. Consegue transmitir uma rara beleza e tranquilidade que não é fácil encontrar noutro local.
Neste ponto de balanço, e porque o Caminho o proporciona, é tempo de olhar o futuro e uma decisão é tomada.
É tempo de fazer uma pausa nos caminhos de Santiago.

Desfrutar destas sensações assim o exige.
Até amanhã, vou vivendo um dia de cada vez, fazendo o bem, cativando sorrisos, e aprendendo a viver com perdas inesperadas que nos fazem querer viver mais, mais intensamente.
Obrigado.

Sem comentários:

Enviar um comentário