Número total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de abril de 2010

A Chegada


Dia 10: A chegada!

Ontem ficamos a uma distancia confortável de Santiago.
60 km é uma distancia acessível...pelo menos foi o que pensamos...mas já lá vamos.
Acordamos tarde! As 7h15m.
Tomamos o pequeno almoço no albergue.
O pequeno almoço era buffet self service pelo que demoramos bastante a sair da mesa....bem atestadinhos.
Hoje era dia de cerimónia e vestimos a nossa melhor roupa e toca a montar!
Começamos a rolar em bom ritmo.
Os peregrinos no caminho apareciam como cogumelos...eram muitos e á medida que andavamos apareciam mais grupos.
È fundamental ter uma campaínha na bike e que tanto jeito me deu ao longo destes dias...
Pelo meio dos campos a paisagem continuava magnifica.


O sol já estava quente mas passavamos grande parte do pecurso por baixo de tuneis de arvores. Percurso agradável e ouvindo já os grilos a cantar no meio dos campos.


Passamos em alguns riachos e ainda pensei em tirar outra vez o atrelado...mas náááá... Fica para a proxima!
As placas no caminho rapidamente iam baixando de 60 para 50 e até mesmo aos 40km foi sempre a andar...
As bikes pareciam que estavam mais leves ou a ansiedade servia como incentivo pra pedalar com gosto...
Mas pra começar a baixar dos 40km foi um ver se te avias...
O terreno começava a inclinar e as pernas começavam a fraquejar...


Pela primeira vez em 10 dias sentíamos o cansaço nas pernas.


Curiosamente também os traseiros começavam a queixar-se...


MORAL DA HISTÓRIA: o nosso corpo é uma maquina mas é o cerebro que a comanda...
Paragem a 30 km de Santiago e compramos um balão de oxigénio ( 1.5l de Isostar) e recuperamos as forças.


Novamente a rolar em alta baixamos para os 20 km.
Aqui a inclinação era maior e tinhamos que começar a subir sempre até ao monte do gozo...


e lá continuamos...






















Foi cansativo, desgastante e com muito esforço lá chegamos.

Primeira sensação de objectivo conseguido.


Santiago estava lá em baixo á nossa espera.













Apreciamos o momento e transbordávamos emoções.
Novamente no caminho fizemos os últimos km que até já conhecíamos pois o ano passado tínhamos ido fazer o reconhecimento.



















Chegamos a Santiago.






















































Em números redondos são 875 km( eu tenho 864 km e o Daniel 884 km- ele devia esperar que eu dormisse e depois ia dar umas voltas!)
Velocidade média foi de 9.5 km/h.
Em media bebemos 5L de água por dia.
E mais e mais coisas...mais numeros...mas não é isso o importante.

Um agradecimento importante ao Mark Velhote que me criou o blog e o foi actualizando com as informações que lhe enviei.
Ao Amândio e ao Marco pela participação na preparação desta aventura que também eles já viveram.
Agradecimento ao meu irmão que uma vez mais nos foi buscar no seu Picasso ( fomos de comboio até vigo e não tínhamos ligação para Portugal).
A todos os outros eu digo também obrigado.
Obrigado por estarem comigo.


A sensação a chegar a Santiago é nova apesar de já não ser a primeira vez que ali chegamos de bike.
Não consigo arranjar palavras para descrever tudo o que me passou pela cabeça.
Sinto-me desmesuradamente Rico.
Nos próximos dias vou continuar a pensar no meu caminho.
Vou continuar a pensar que não fiz o caminho, mas que fiz parte de um caminho.
È este momento delicioso que quero que dure. Que seja eterno!
Vou colocar mais algumas fotos (vai ser dificil escolher entre mais de 800) e espero que consigam tocar-vos de alguma forma, pois quanto a mim ficarão gravadas na memória e num cantinho especial.


A todos eu digo... Ultreia...


Obrigado...Man.

5 comentários:

  1. Boas companheiros de Jornada!

    Esta é uma aventura que jamais se esquece...

    Abraço

    Carlos Marchão (Cão Picas)
    BTTlmonda

    ResponderEliminar
  2. Bravo Companheiros de Santiago,

    Sinto orgulho em ter acompanhado a vossa Peregrinação e de ter dado o meu pequeníssimo contributo para o vosso êxito agradecendo a vossa generosidade.

    O Caminho Francês é de facto o Evereste dos Caminhos de Santiago, dada a intensidade, a quantidade, e a qualidade das experiências que se vive ao longo dos dias e dos muitos km, transportando-nos para o melhor da nossa dimensão e permitindo-nos uma invulgar e inesquecível experiência que em muito nos enriquece.

    Agradeço que tenham partilhado estes momentos. Confesso-vos que todos os dias era com muita curiosidade que lia as fantásticas descrições das etapas e os magníficos relatos das peripécias que me faziam lembrar a minha experiência.

    Parabéns e Forte Abraço,
    Ultreia

    ResponderEliminar
  3. Olá amigos de jornada,
    Parabens por essa aventura,para o ano tb esperemos completa-la.

    Um abraço,
    Cão joli

    BTT ALMONDA

    ResponderEliminar
  4. Olá Manuel!

    Ainda que não sigas o meu blog, há um presente no meu blog que quero partilhar contigo... dessa forma quero que participes da minha alegria... se o desejares leva-o... ficaria muito feliz...!!!

    Um beijo.

    Alma Inquieta.

    ResponderEliminar
  5. Olá Manuel,

    obrigada pela visita!

    Mas leva o selo comemorativo do aniversário do blog, faço questão de o partilhar contigo, mesmo que não queiras seguir o Estados de Alma...

    Boa peregrinação!

    Um beijo e bom fim de semana.

    ResponderEliminar